Adiamento do Brexit terá 'custo' econômico e político, diz Barnier

<p>Qualquer adiamento do Brexit terá um “custo” econômico e político, alertou nesta terça-feira o negociador europeu Michel Barnier, que pediu para o governo britânico justificar devidamente um eventual pedido de prolongamento.</p><p>”Um adiamento é um prolongamento da incerteza. Tem um custo político e econômico”, indicou Barnier em coletiva de imprensa, após uma reunião dos ministros de Assuntos Europeus sobre o Brexit, sem seu par britânico.</p><p>O Reino Unido deve abandonar a União Europeia (UE) em 29 de março. E, a dez dias da data, a atenção se volta para uma carta que a primeira-ministra britânica, Theresa May, poderia enviar a seus 27 sócios solicitando um adiamento do Brexit.</p><p>Um porta-voz de Downing Street afirmou que May enviará uma carta nesta terça ou quarta-feira ao presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, solicitando uma extensão não determinada, mas que seus sócios precisarão aprovar unanimemente.</p><p>Os mandatários “precisarão de um plano concreto do Reino Unido” antes de tomar sua decisão, disse Barnier, que lançou algumas perguntas, como por exemplo: “Um adiamento aumenta as possibilidades de ratificação do acordo?”.</p><p>Outro dos cenários indicados pelo negociador europeu foi uma revisão da Declaração Política, que acompanha o acordo do Brexit e cria as bases da futura relação entre Reino Unido e UE.</p><p>A Declaração Política “poderia se tornar mais ambiciosa nos próximos dias, se uma maiorisa da Câmara dos Comuns assim o desejar”, garantiu Barnier.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense