Bolsonaro vai liderar mobilização por assinaturas necessárias para criar novo partido, diz porta-voz

Na véspera do lançamento do novo partido Aliança pelo Brasil, do Presidente Jair Bolsonaro, o porta voz da presidência da república, Otávio Rêgo Barros, afirmou que o presidente quer estar à frente da mobilização pelas 500 mil assinaturas necessárias.

“Ele se põe à disposição para liderar, e a partir dessa liderança ele é esperançoso de que se consiga atingir o número mínimo previsto pela legislação para que o partido tenha a possibilidade, já no ano que vem, de fazer-se presente em alguns locais para fortalecer, pela sua presença, o próprio partido”.

A informação foi dada a jornalistas, nesta quarta-feira, no Palácio do Planalto. Rêgo Barros ainda mencionou que o presidente admitiu dificuldade em acumular a presidência do país e a da nova legenda, mas defende que uma “figura forte” fique à frente do Aliança Pelo Brasil.

Outro assunto tratado pelo porta-voz é a alta do dólar, que chegou, nesta segunda-feira, a R$ 4,20. O valor é o maior alcançado pela cotação desde a criação do Plano Real. Otávio Rego Barros explicou que Jair Bolsonaro atribuiu a alta a fatores externos, já que, segundo ele, o governo fez o dever de casa.

“O contexto da subida do dólar hoje tem muito mais a ver com aspectos externos, sobre os quais o país não tem efetivamente como dominar, do que aspectos internos. Tivemos recentemente a aprovação da Nova Previdência, estamos caminhando em outros aspectos, como reforma tributária, a própria reforma administrativa”.

Em relação a viagens ao exterior, o porta-voz anunciou que não tem mais nenhuma prevista este ano pelo presidente. Mas para 2020 duas já estão agendadas em janeiro: para a Antártida e para a Índia.

Fonte: Rádio EBC