Capixabas afetados por seca podem renegociar dívida, decide CMN

O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou hoje (29) a renegociação de operações de crédito de custeio contratadas por cafeicultores que tiveram prejuízos em razão da seca em municípios do Espírito Santo.

A medida abrange os empréstimos vencidos ou a vencer no período de 1° de janeiro de 2015 a 31 de dezembro deste ano, incluindo aqueles cuja prorrogação já havia sido autorizada pelo CMN.

A renegociação pode ser formalizada até o fim deste ano. O prazo para pagamento das operações de custeio será de até cinco anos e, no caso das operações de investimento ou custeio prorrogadas anteriormente, o vencimento das parcelas poderá ser reprogramado para o final do contrato. 

A possibilidade vale para as cidades capixabas onde tenha sido decretada situação de emergência ou estado de calamidade pública em decorrência da seca ou estiagem a partir de 1° de janeiro de 2014, com reconhecimento do Ministério da Integração Nacional.

 

 

Fonte: AGÊNCIA BRASIL