Declaração de emergência de Trump na fronteira chega à Justiça

<p>O estado de emergência que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decretou para obter verbas para seu polêmico muro na fronteira com o México será analisado nesta sexta-feira por um tribunal federal da Califórnia.</p><p>A ação, apresentada em um tribunal de Oakland por cerca de 20 estados, é promovida por bastiões democratas como Califórnia e Nova York, assim como por organizações de defesa de direitos civis, a exemplo da poderosa ACLU.</p><p>Os demandantes argumentam que o estado de emergência, decretado em 15 de fevereiro, é inconstitucional.</p><p>A luta por verbas para a construção do muro já causou a paralisação parcial (shotdown) do governo federal durante 35 dias.</p><p>Drod Ladin, advogado da ACLU em temas de segurança nacional, disse esperar uma “decisão mista neste caso”, já que envolve várias fontes de financiamento.</p><p>”É totalmente possível que o tribunal bloqueie o uso de algumas verbas, mas não de outras”.</p><p>O muro foi uma das principais promessas de Trump durante sua campanha eleitoral, na qual apresentou um duro discurso contra a imigração ilegal.</p><p>O governo declarou emergência para obter uma verba de 3,6 bilhões de dólares originalmente destinada a construção de instalações militares, e outros 2,5 bi para o combate ao narcotráfico.</p><p>O Congresso havia concedido 1,4 bilhão de dólares para financiar parte de uma barreira no Texas.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense