Decreto regulamenta a manipulação do açaí na capital do Acre

Uma nova norma estabelece requisitos higiênico-sanitários para as boas práticas de manipulação da polpa de açaí  por pequenos batedores na capital acreana. O objetivo é prevenir surtos por doenças transmitidas por esse alimento.

 

O decreto, publicado nesta quinta-feira (14), cria um selo de certificação para os produtores que cumprirem todas as etapas de coleta e processamento do fruto.

 

Os batedores de açaí também vão ser cadastrados e passarão por capacitação.

 

A norma foi criada após ser identificado açaí contaminado em um mercado de Rio Branco este ano.

 

A vigilância sanitária encontrou, no produto, fezes do barbeiro, que contém o protozoário causador da Doença de Chagas.

 

Mais de 4 mil pessoas fizeram exame de sangue. Até o momento nenhum resultado deu positivo para a doença.

 

O Secretário de Agricultura e Produção de Rio Branco, Elyson Ferreira, afirma que houve queda no consumo do açaí produzido por pequenos produtores.

 

É o caso do jornalista Victor Farias, que ficou atento e não abriu mão de tomar seu açaí diário.

 

O decreto determina ainda que os estabelecimentos com atividade de interesse à saúde devem possuir alvará sanitário expedido pela Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: Rádio EBC