Defensoria do Tocantins recomenda acesso livre a mães com bebês internados em UTI de hospital

Após o recebimento de denúncias e a realização de uma vistoria, a Defensoria Pública do Tocantins enviou recomendação à Secretaria Estadual de Saúde para que as mães com bebês internados na UTI do Hospital e Maternidade Dona Regina Siqueira Campos, em Palmas, tenham acesso livre ao local.

 

Segundo o órgão, devido a um surto de bactérias na unidade de terapia intensiva neonatal, as visitas às crianças foram limitadas.

 

No documento, o defensor público Arthur Pádua contesta a medida e afirma que a participação das mães no processo de cura é fundamental.

 

A Defensoria Pública tocantinense pede ainda providências para o controle do surto de bactérias na unidade de saúde, que teria sido causado pela falta de serviço de limpeza hospitalar. Segundo o defensor Arthur Pádua, uma das recomendações é que a UTI do Dona Regina não receba novos pacientes até que o problema seja resolvido.

 

A Secretaria de Saúde tem até a próxima quarta-feira, dia 15, para responder à recomendação da Defensoria Pública.

 

Em nota, secretaria informou que ainda não foi notificada pelo órgão competente, mas destacou que a empresa responsável pela gestão da UTI Neonatal já foi comunicada para que regularize o acesso dos pais aos bebês internados. A pasta também reforça que todas os hospitais geridos pelo Executivo Estadual trabalham dentro dos requisitos de humanização do SUS, o Sistema Único de Saúde, determinados pelo Ministério da Saúde.

Fonte: Rádio EBC