Defensoria Pública cobra solução para irregularidades no Hospital Geral de Palmas

A Defensoria Pública do Tocantins pediu na Justiça que o governo estadual seja obrigado a resolver, em 90 dias, as irregularidades verificadas no Hospital Geral de Palmas.

 

Vistoria realizada pelo Conselho Regional de Medicina aponta falta de leitos, equipamentos e remédios no hospital.

 

Os pacientes em pós-operatório chegam a dormir em cadeiras e macas nos corredores. Mais de mil pessoas aguardam cirurgias ortopédicas.

 

O defensor público Arthur Luís Marques diz que o governo estadual precisa dar uma resposta à demanda dos pacientes.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Tocantins afirma que tem feito todos os esforços para sanar problemas no Hospital Geral de Palmas.

 

Está prevista a inauguração de 10 novos centros cirúrgicos para dar mais agilidade no atendimento das cirurgias eletivas.

 

De acordo com a secretaria, outra medida tomada foi a transferência de pacientes da sala de recuperação para leitos de enfermarias.

 

O governo ainda alega que a falta de insumos na unidade é pontual e será regularizada no curto prazo.

Fonte: Rádio EBC