Edson Leal Pujol assume Exército e diz que militar precisa de regras diferenciadas de aposentadoria

Ao transmitir o comando do Exército ao seu sucessor, o general Villas Boas afirmou que a eleição do presidente Jair Bolsonaro representa renovação e tira o país de amarras ideológicas.

 

Villas Boas passou o comando do Exército para o general Edson Leal Pujol, que não discursou. Durante solenidade, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, lembrou que Villas boas, que assumiu a função em 2015, atuou em tempos marcados pela instabilidade e que colocaram à prova as instituições democráticas brasileiras.

 

Disse ainda que Villa Boas conseguiu, durante os últimos 4 anos à frente do Exército, que a força ficasse fora da política.

 

Depois do evento, o general Edson Leal Pujol, que assumiu o comando do Exército, conversou com os jornalistas sobre a reforma da Previdência. Ele defendeu que militares fiquem fora do novo texto. No entanto, deixou claro que esta decisão cabe ao governo.

 

O presidente Jair Bolsonaro participou da solenidade, mas não discursou. Ele deixou o local sem dar declaração à imprensa.

Fonte: Rádio EBC