Egito investigará caso do vídeo de casal fazendo sexo em pirâmide

<p>As autoridades egípcias abriram uma investigação após a publicação de um vídeo em que um casal nu aparece fazendo sexo no topo da Grande Pirâmide de Gizé, também chamadA de Quéops, o que causou um grande escândalo no país.</p><p>O vídeo mostra um homem e uma mulher que sobem à noite até o alto da pirâmide e depois aparecem nus, fazendo sexo.</p><p>A gravação, com mais de 2,5 milhões de visualizações, foi postada no YouTube pelo fotógrafo dinamarquês Andreas Hvid.</p><p>As imagens provocaram controvérsia no Egito porque muitos consideram uma falta de respeito pela herança egípcia.</p><p>”Uma civilização de 7.000 anos foi transformada em cenário para uma cena sexual”, escreveu um internauta egípcio no Twitter.</p><p>”Querem atacar a dignidade e o orgulho dos egípcios porque a pirâmide reflete a glória e a grandeza do povo egípcio”, disse outro internauta.</p><p>No entanto, as autoridades questionaram a veracidade das imagens e solicitaram uma investigação.</p><p>”O escritório do promotor egípcio abriu uma investigação sobre o ato do fotógrafo dinamarquês e a veracidade do vídeo e das fotos no topo da pirâmide de Quéops”, declarou à AFP Mustafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo das Antiguidades do Egito.</p><p>”Se essas imagens foram realmente filmadas no topo da pirâmide, então se tratará de crime extremamente sério”, acrescentou.</p><p>No Egito, é proibido subir as pirâmides, embora todos os anos várias pessoas tentem fazer isso.</p><p>Em 2016, um turista alemão que tirou fotos e vídeos no topo da pirâmide de Quéops foi expulso do país por toda a vida.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense