Em Florianópolis, Temer anuncia R$ 44,1 milhões em crédito para 8 cidades de SC

Em Florianópolis, Temer anuncia R$ 44,1 milhões em crédito para 8 cidades de SC
<p>O presidente Michel Temer foi o último a discursar na abertura do Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), este ano realizado em Florianópolis. Antes dele, o governador do Estado, ministros e o presidente do BNDES exaltaram a construção civil frente à retomada da economia. Para Santa Catarina, os fatos mais relevantes da cerimônia foram a assinatura do contrato de operações de crédito no Programa Avançar Cidades, que destinará R$ 44,1 milhões a oito cidades do Estado e o empenho de R$ 16,6 milhões para a conclusão do Centro de Eventos de Balneário Camboriú.</p><p>Para “não chegar de mãos abanando”, Temer começou o discurso anunciando a construção se mais 50 mil casas para serem construídas ainda este ano, mas não explicou se isso seria em nível estadual ou nacional. E que cada casa representa um emprego e meio.</p><p>Continuou, afirmando que o tema escolhido para para o congresso é representativo para o Brasil: inovação e a construção de um país melhor. Mencionou que assumiu o Brasil em recessão e que o PIB já subiu logo no primeiro ano de seu mandato, chegando à conclusão de que o país saiu da recessão. </p><p>— Quem quiser se opor ao governo terá que falar que é contra o teto dos gastos porque quer gastar à vontade. Terá que falar que não quer a atual inflação, não quer taxas de juros menores, nem a recuperação das estatais, como da Petrobras. </p><p>Depois, falou que há poucos dias recebeu um telefonema do Banco do Brasil falando sobre os valores das ações do banco, que teriam aumentado. Disse ainda que a construção civil tem forte poder social por causa da criação de empregos, que é a prioridade do governo.</p><p>Por fim, falou que “volta para Brasília animadíssimo”, porque em Santa Catarina encontrou ânimo para ficar durante horas ouvindo sobre o tema  e que “não quer deixar de ser convidado para esses encontros”.</p><p><strong>A cerimônia</strong></p><p>O prefeito de Florianópolis, Gean Loureira (MDB) foi o primeiro a falar, dando boas vindas a Michel Temer em Santa Catarina. Ao todo, a comitiva presidencial foi composta por 16 pessoas, entre elas o ministro catarinense Vinicius Lumertz, titular Ministério do Turismo. Temer ocupou o lugar central no palco, ao lado do governador Eduardo Pinho Moreira.</p><p>O segundo a falar foi o presidente da Associação dos Sindicatos da Construção Civil de SC (ASICc), Marco Aurélio Alberton, que detalhou o trabalho da instituição ao longo dos últimos 20 meses, tempo que, segundo ele, foi necessário para planejar o evento desta quarta-feira. O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, também discursou. </p><p>Após a apresentação de um vídeo institucional sobre Santa Catarina, foi a vez do presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, discursar. Ele falou sobre a importância da construção civil e do apoio do Planalto a eventos como o Enic. Disse ainda que todo o processo de retomada da economia influencia o setor. Também agradeceu a oportunidade de participar do evento e ampliar o diálogo da sociedade com o governo. Disse ainda que quer abrir o BNDES para um número maior de empresas, facilitando financiamentos e desenvolvimento de novos projetos.</p><p>Em seguida, o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, também se pronunciou. Após elogiar o governo de Michel Temer, disse que a sua pasta trata as demandas relacionadas ao setor da construção civil com muita seriedade. </p><p>Temer e Baldy assinaram o documento que autoriza a contratação de operações de crédito no âmbito do Programa Avançar Cidades, junto ao Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Foram atendidas as cidades Balneário Gaivota (R$ 5 milhões), Concórdia  (R$ 1,2 milhões), Indaial (R$ 20 milhões), Nova Veneza  (R$ 4,4 milhões), Rio Fortuna  (R$ 3 milhões), Sangão (R$ 4,5 milhões), São Ludgero (R$ 3,5 milhões) e Três Palmeiras (R$ 2,5 milhões).</p><p>A fala do ministro do Turismo Vinicius Lumertz foi a deixa para ele e Temer entregarem a Pinho Moreira documento da autorização de empenho ao Estado no valor de R$ 16,6 milhões para a aquisição de equipamentos que possibilitem a conclusão do Centro de Eventos de Balneário Camboriú.</p><p>O governador do Estado foi o último a falar antes do presidente. Pinho Moreira saudou a todos os presentes e elogiou a coragem de Temer para viver o momento de agora. Mencionou que passou as últimas 24 horas na Argentina e que percebeu que o desempenho do Brasil é fundamental para indicar o caminho de recuperação para a América do Sul. </p><p>Disse que em 3 meses que assumiu o governo percebeu que é preciso cortar cargos da máquina pública e que o Estado precisa se preocupar com saúde, educação e segurança, e que o restante deve ser feito em parceira com a iniciativa privada.</p><p>Temer encerrou a cerimônia. Falou que no último fim de semana estava tratando sobre a vinda para o evento e que não poderia vir de mãos abanando. Anunciou a autorização a construção se mais 50 mil casas para serem construídas ainda este ano, mas não explicou se isso seria a nivel estadual ou nacional. E que cada casa representa um emprego e meio.</p><p>Disse ainda que o tema escolhido para p congresso é representativo para o Brasil: inovação e a construção se um país melhor. Mencionou que assumiu o Brasil em recessão e que o PIB já subiu logo no primeiro ano de seu mandato, concluindo que o país saiu da recessão. E disse que quem quiser se opor ao governo terá que falar “que é contra o teto dos gastos por que quer gastar a vontade”. Terá que falar que não quer a atual inflação, não quer taxas de juros menores, nem a recuperação das estatais, como da Petrobras. </p><p>Disse que há poucos dias recebeu um telefona do Banco do Brasil falando sobre os valores das ações do banco, que teriam aumentado. Disse ainda que a construção civil tem forte poder social por conta da criação de empregos, que é a prioridade do governo.</p><p>Disse que o direito ao emprego é um dos mais sagrados direitos sociais e que quer revelar a importância da construção civil. Por fim, disse que “volta para Brasília animadíssimo” Por que aqui em SC encontrou ânimo para ficar durante horas ouvindo sobre o tema e por isso vai voltar para SC e falar que “não quer deixar de ser convidado para esses encontros”.</p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense