Em protesto contra demissões, funcionários da Avianca param atividades em Congonhas e Santos Dumont

Funcionários da Avianca iniciaram uma paralisação na manhã desta sexta-feira (17), nos aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

 

Segundo informações da empresa, foram cancelados 13 voos por causa da paralisação e, em função do mau tempo no Rio de Janeiro, mais sete voos foram cancelados em Santos Dumont.

 

No aeroporto de Congonhas, os funcionários se concentraram no saguão principal portando cartazes e faixas pedindo respeito.

 

De acordo com o diretor do Sindicato dos Aeronautas, Marcelo Ceriotti, a Avianca tem atrasado pagamentos de diárias de alimentação desde janeiro, além de não pagar a rescisão das cerca de 600 demissões promovidas na última semana.

 

Ele cobra ainda mais transparência da empresa com relação ao processo de recuperação judicial.

 

Vicente Gabriel Pereira, modelador, e sua esposa, Cleusa Conrado, compraram passagens da Avianca em novembro do ano passado para Juazeiro do Norte. O voo deles é na próxima quarta, mas vieram hoje para saber o que fazer para não perder a viagem.

 

De acordo com o Procon, que está com funcionários de plantão no aeroporto de Congonhas, a Avianca tem redirecionado os passageiros de voos cancelados para outras companhias, e que, caso algum passageiro se sinta desrespeitado, deve registrar e guardar toda a documentação para eventual processo no Procon ou na própria Justiça.

 

A Avianca explica em nota que entende e respeita a manifestação por parte de seus colaboradores, que está se esforçando para cumprir suas obrigações com seus funcionários e que os passageiros em voo continuam tendo à disposição todos os serviços e atendimentos que eventualmente precisarem.  

Fonte: Rádio EBC