Eslovênia começa a expulsar migrantes, e Croácia nega readmissão

Policiais eslovenos guiam migrantes para a fronteira com a Áustria em Sentilj, na Eslovênia, nesta quarta-feira (18) (Foto: Leonhard Foeger/Reuters)
Policiais eslovenos guiam migrantes para a fronteira com a Áustria em Sentilj, na Eslovênia, nesta quarta-feira (18) (Foto: Leonhard Foeger/Reuters)

A Croácia se negou a aceitar a volta a seu território dos 162 migrantes que cruzaram a fronteira com a Eslovênia, já que não procedem de países em guerra, informou uma fonte policial croata.

“A Eslovênia nos pediu para readmitir 162 pessoas. Nós nos negamos e informamos a nossos vizinhos sobre essa situação”, declarou um porta-voz da polícia, Domagoj Dzigumovic.

O pedido de Liubliana enviou na quarta-feira (18) a Zagreb se referia a cidadãos de países que não estão em guerra, explicou Dzigumovic.

Sérvia
A Sérvia também passou a limitar a passagem de migrantes por seu território, restringindo-a aos sírios, iraquianos e afegãos, anunciou o porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Melita Sunjic.

“Desde ontem à tarde (quarta-feira), as autoridades sérvias autorizam a entrada no país de refugiados procedentes apenas do Afeganistão, Síria e Iraque”, disse.

De acordo com a porta-voz, a Macedônia também realiza uma operação para filtrar os migrantes, com uma lista de nacionalidades que não autoriza a passagem (Marrocos, Sri Lanka, Sudão, Libéria, Congo e Paquistão).