Fiéis vão às ruas para homenagear São Sebastião, padroeiro do Rio

Milhares de pessoas prestam hoje (20), no Rio de Janeiro, homenagem ao santo padroeiro da cidade: São Sebastião. O filho de Alaíde Rodrigues Gomes nasceu de sete meses, mas cresceu sem problemas, graças ao padrinho que ganhou há 36 anos: São Sebastião. “Todo ano venho à missa para agradecer. Meu filho está aí, legal. Hoje, ele mora na Austrália com a mulher e a filha”, contou Alaíde.

Joci Borges Oliveira morava em Salvador, mas há seis anos veio para o Rio, onde acompanha a procissão do santo.

No feriado deste domingo, uma fascite plantar (inflamação de uma faixa de tecido que liga o osso do calcanhar aos dedos) não deixará que ela cumpra sua tradição, mas não a impediu de visitar a Basílica Santuário de São Sebastião dos Frades Capuchinhos, na Tijuca, para agradecer a graça recebida “de minha vida ser em paz”.

Já Isabel Cristina Oliveira frequenta o santuário há mais de 20 anos. “Já tive muitas graças. Venho para agradecer”, disse.

William de Andrade é vizinho da basílica e prestigia a festa dedicada a São Sebastião todo dia 20 de janeiro, embora seja devoto de Santa Luzia. Ele faz questão de acompanhar a mulher, Isaura, que tem em São Sebastião seu santo preferido.

Missas reúnem fiéis durante todo o domingo

Durante todo o dia de hoje (20), são realizadas missas a cada hora no Santuário dos Frades Capuchinhos. A primeira foi às 8h.

Missa em homenagem a São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro, celebrada pelo cardeal arcebispo, Dom Orani Tempesta, na Basílica de São Sebastião.

Fiéis de todas as idades homenagearam São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro  (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Falando à imprensa, o cardeal arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, que rezou a missa das 10h, destacou a importância de São Sebastião para a cidade.

“São Sebastião é do século 16. É o padroeiro do Rio de Janeiro. São séculos de devoção que demonstram a tenacidade, a coragem de um homem de Deus que não desanimou nunca. É para que o carioca nunca desanime dos seus problemas, das suas flechadas, caminhando com fé”, disse.

Falando aos fiéis durante a missa, Dom Orani Tempesta salientou os sinais de bravura e de sustentação de São Sebastião, que devem estar presentes em todos os cariocas, para que possam encontrar a solução de todos os problemas e para que a cidade seja acolhedora “como sempre foi”.

A programação em homenagem a São Sebastião inclui ainda hoje à tarde o Terço da Misericórdia, na igreja dos Capuchinhos. Às 16 horas, haverá a procissão em honra ao padroeiro, rumo à Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro, situada na Avenida Chile, região central da cidade.

Fonte: AGÊNCIA BRASIL