Governo privatiza 12 aeroportos

O governo leiloou nesta sexta-feira (15) 12 aeroportos. O leilão aconteceu na B3, a antiga bolsa de valores de São Paulo. Foram levantados R$ 2,377 bilhões pelas outorgas dos três blocos que foram privatizados.

 

Só de ágio, ou seja, o valor recebido a mais do que o lance mínimo estabelecido pelo governo, foram 2 bilhões e 150 milhões de reais. Um ágio de quase 1.000%.

 

Questionado se a diferença não significou que o governo teria subestimado demais o valor dos aeroportos, o ministro da infraestrutura Tarcísio Freire explicou que a surpresa faz parte do livre mercado e que agora é exigir que os contratos sejam cumpridos.

 

Os doze aeroportos foram divididos em três blocos. No bloco do Sudeste foram leiloados os aeroportos de Vitória, capital capixaba, e da cidade de Macaé (RJ). O maior lance foi da empresa Suíça Zurich, que ofereceu 437 milhões pelos dois aeroportos. Um ágio de 830%.

 

Já no Centro oeste, os aeroportos vendidos estão todos em Mato Grosso: Cuiabá, Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta. Quem levou o bloco foi o consórcio Aeroeste, da brasileira Socicam, que ofertou R$ 40 milhões pelo bloco. Apesar de ser o menor valor do leilão, foi o maior ágio: 4740%.

 

No bloco do Nordeste foram leiloados os aeroportos de Recife (PE), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE) e Campina Grande (PB).

 

E esse bloco foi, de longe, o mais disputado e quem levou foi a espanhola AENA Dessarollo com um lance de R$ 1,900 bilhão. Um ágio de mais de 1.000%.

 

Uma das explicações para disputa é que os aeroportos do nordeste têm um atrativo importante para o serviço de aviação que é o turismo.

 

Pela primeira vez o governo testou o modelo de privatização em blocos, que reúne aeroportos de maior movimento e, portanto, mais lucrativos, com aeroportos de menor movimento.

 

Segundo o presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), José Botelho, as concessionárias vão ter que investir em todos os aeroportos e se não cumprirem o contrato, podem ser punidas.

 

Na semana que vem, o governo volta à bolsa de valores para uma nova rodada de privatização de aeroportos.

Fonte: Rádio EBC