Maduro cria comando para garantir serviços públicos após apagão

<p>O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, criou nesta sexta-feira uma unidade militar encarregada de proteger as instalações de serviços básicos como eletricidade e água, após o apagão generalizado que atribuiu a “ataques cibernéticos” dos Estados Unidos.</p><p>Em rede nacional, Maduro anunciou a criação do “Comando para a Defesa dos Serviços Básicos Estratégicos do Estado”, que terá a missão de proporcionar “segurança, operacionalidade e manutenção”.</p><p>Os integrantes da nova unidade garantirão a “segurança física e cibernética” da infraestrutura e vigiarão a manutenção dos equipamentos.</p><p>Maduro voltou a afirmar que o apagão foi provocado por “ataques sucessivos” contra Guri – a maior hidroelétrica do país – e outras instalações “dirigidos” por John Bolton, assessor de segurança de Donald Trump.</p><p>O presidente acusou ainda a oposição de criar um plano para “acompanhar o apagão com violência generalizada”, e culpou Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela por mais de 50 países, como responsável direto pela “sabotagem”.</p><p>As principais centrais elétricas dá Venezuela já estão sob o controle dos militares desde a época do finado presidente Hugo Chávez (1999-2013), que declarou “emergência” em várias ocasiões diante dos frequentes apagões no país.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense