Moradores são retirados do último reduto do EI no leste da Síria

<p>Mais de 600 pessoas foram retiradas neste sábado (12) do último reduto do grupo extremista Estado Islâmico (EI) na província de Deir Ezzor, leste da Síria, segundo uma ONG.</p><p>Esta evacuação ocorre em um momento em que os combatentes antijihadistas das Forças Democráticas Sírias (FDS) preparam um último ataque contra este setor.</p><p>”Mais de 600 pessoas, a maioria mulheres e crianças, foram evacuadas no sábado em 25 ônibus”, enviadas à localidade de Susa pelas FDS e pela coalizão internacional comandada pelos Estados Unidos, indicou à AFP o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).</p><p>Uma dezena de extremistas também estavam entre os evacuados, que foram enviados às áreas controladas pelas FDS, segundo o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.</p><p>Este desalojamento eleva a 1.600 o número de pessoas, entre elas 760 combatentes, que deixaram o local dos combates desde o começo de dezembro, informou.</p><p>Mas “é a primeira vez que as FDS e a coalizão fretam ônibus” para fazer as evacuações, disse Abdel Rahman.</p><p>Nos últimos seis meses, 25.000 pessoas fugiram dos combates no leste, onde os jihadistas defendem seus últimos redutos, informou na sexta-feira a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).</p><p>Estas pessoas estão agora em acampamentos ou instalações improvisadas.</p><p>As FDS, coalizão de combatentes curdos e árabes apoiada pela coalizão internacional antijihadista, dirigem desde setembro uma ofensiva para expular os jihadistas de seu último enclave no leste do país.</p><p>Nas últimas semanas conseguiram retomar o controle de várias localidades e povoados controlados pelo EI, como Hayin e Al Shafa.</p><p>A organização jihadista ainda mantém o controle de Susa e Baghuz, segundo o OSDH.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense