No Dia Internacional contra a Homofobia, ato cobra justiça pelas mortes de Marielle e Matheusa

Um ato na noite desta quinta-feira (17) vai homenagear e cobrar justiça pelas mortes da estudante da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) Matheusa Passarelli e da vereadora Marielle Franco, do PSOL.

 

A atividade marca o Dia Internacional contra a LGBTfobia no Rio. Matheusa se identificava como não binária e também encabeçava discussões, por meio da sua produção artística, contra a homofobia.

 

Marielle, durante sua atuação na Câmara de Vereadores, apresentou um projeto de lei que criava o dia da visibilidade lésbica no Rio e também acolhia demandas da população LGBT.

 

O evento está previsto para começar às 18h, no quarteirão que foi nomeado recentemente de quarteirão cultural Marielle Franco, na rua Alvaro Alvim, na Cinelândia, nas proximidades da Câmara dos Vereadores.

 

Estão previstas atividades teatrais, de música, performances, instalações e apresentações de Djs.

 

O ato está sendo promovido pela Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (Ceds Rio) e pela Secretaria de Cultura e Saúde do município.

 

O Dia Internacional Contra a LGBTfobia, celebrado a cada 17 de maio, tem o objetivo de conscientizar sobre a luta contra a discriminação do público LGBT.

Fonte: Rádio EBC