Ossada é encontrada em São Miguel do Oeste e pode ter sido tirada de cemitério

<p>O Instituto Geral de Perícias foi acionado na tarde desta sexta-feira (13) para atender ocorrência em uma comunidade de Iporã do Oeste, na região de São Miguel do Oeste.  <br>Chegando no local, a equipe se deparou como uma situação bastante diferente do habitual. Aparentemente o corpo de uma mulher foi jogado de uma ribanceira, e a ossada estava espalhada pelo local.</p><p>Havia vestes femininas, um terço, pedaços de caixão e um travesseirinho (normalmente utilizado dentro dos caixões). O crânio estava com cortes em 3 partes diferentes, indícios de procedimento de lobotomia.</p><p>A ossada e todo material encontrado no local foi encaminhado para o IGP. Será feita extração de DNA para buscar a identificação da vítima.</p><p><strong>Lobotomia</strong></p><p>Também chamada leucotomia, é uma intervenção cirúrgica no cérebro, na qual são seccionadas as vias que ligam os lobos frontais ao tálamo e outras vias frontais associadas. Foi utilizada no passado em casos graves de esquizofrenia.</p><p>Em muitos casos, a lobotomia ou transformava os pacientes em vegetais ou simplesmente os tornava mais dóceis, passivos e fáceis de controlar – muitas vezes, menos inteligentes também. </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense