PF desarticula ação de organização criminosa que atua dentro da Penitenciária de Porto Velho

Duas operações da Polícia Federal nesta quinta-feira buscam desarticular organização que atuava do interior da Penitenciária Federal de Porto Velho, Rondônia.

 

Dentro das Operações Pé de Borracha e Morada do Sol estão sendo cumpridos três mandados de prisão preventiva e quatro mandados de busca e apreensão, sendo três deles em celas da Penitenciária e em um imóvel de Porto Velho. Também há outras medidas cautelares como a proibição de visitas íntimas e a inclusão dos presos em regime disciplinar diferenciado.

 

De acordo com a Polícia Federal, os principais líderes de uma facção criminosa, mesmo isolados em unidade de segurança máxima, conseguiram burlar o esquema de monitoramento e repassar ordens criminosas durante as visitas sociais. O sistema de controle do Departamento Penitenciário Nacional identificou a atividade irregular e acionou a Polícia Federal.

 

Bilhetes redigidos de próprio punho pelos principais líderes da facção eram repassados por meio de cordas artesanais feitas pelos presos, com inúmeras ordens criminosas, para serem colocadas em prática por comparsas, em diversos pontos do território nacional.

 

Na Operação Pé de Borracha, foi identificado um plano criminoso que visava desestabilizar o Sistema Penitenciário Federal, em especial o Departamento Penitenciário Federal, a partir de uma ameaça de uso de explosivos em uma unidade do sistema prisional.

 

Já na Operação Morada do Sol, os agentes identificaram outro plano, que consistia no sequestro, tortura e assassinato de agentes públicos, como forma de pressionar o Governo Federal e o próprio Supremo Tribunal Federal a reestabelecer as chamadas visitas íntimas no âmbito das Penitenciárias Federais, suspensas no ano passado.

Fonte: Rádio EBC