Polícia do Rio prende 5 pessoas por suposta fraude em bombas de combustíveis

Cinco pessoas foram presas nesta segunda-feira (9), no Rio de Janeiro, durante uma operação que apura a prática de crimes ligados à fraude eletrônica em bombas de combustíveis, em diversos postos de combustíveis do estado.

 

A Operação Luz, realizada pela Polícia Civil do Rio e o Ministério Público (MP) do Estado, cumpriu também nove mandados de busca e apreensão.

 

Segundo o Ministério Público, um inquérito policial apurou a atuação de uma organização criminosa especializada em fraude eletrônica em bombas medidoras de combustível, instaladas em postos do Grande Rio, Baixada Fluminense, Niterói e São Gonçalo.

 

A quadrilha lesa consumidores fazendo com que paguem por uma quantidade maior do que aquela efetivamente colocada no tanque do veículo, reduzindo o combustível entre 7% e 14%.

 

De acordo com o Ministério Público, a organização criminosa, travestida de empresa lícita, mantém pelo menos 60 contratos de manutenção com postos de combustíveis.

Desde o início do ano, os órgãos envolvidos na ação realizam uma força-tarefa, coordenada pela Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados, para fiscalizar e inspecionar postos.

 

Em uma das verificações os agentes localizaram um posto no município de Niterói que estava fornecendo 10% a menos de combustível ao cliente.

 

A força-tarefa realizou mais de 2 mil inspeções e interditou 10 postos que operavam com sistema de dispositivo eletrônico para fraudar o volume de combustível fornecido ao cliente.

Fonte: Rádio EBC