Polícia identifica suspeito de ataque a tiros ao carro de Martha Rocha; deputada relata ameaças

A Polícia Civil do Rio de Janeiro afirmou que já identificou um suspeito de participar do ataque a tiros ao carro da deputada estadual Martha Rocha.

 

segundo a Delegacia de Homicídios da Capital, responsável pelo caso, uma segunda perícia está sendo realizada nesta segunda-feira (14)  no local do crime.

 

Ainda de acordo com a polícia, estão sendo analisadas imagens de câmeras de segurança que possam ajudar a confirmar a autoria do crime. Após o ataque, o governador Wilson Witzel determinou escolta imediata para a deputada.

 

Nesse domingo (13), o carro da parlamentar foi atingido por tiros na Penha, na zona norte do Rio de Janeiro. Segundo o governador, a linha inicial de investigação aponta uma tentativa de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. Mas, segundo Witzel, a hipótese de atentado ainda não foi descartada.

 

O governador ressaltou ainda que a área de segurança do governo do Rio está priorizando o combate do crime organizado, sem distinção, e garantiu que todos os crimes serão investigados, inclusive os de milicianos.

 

Pela rede social Facebook, a deputada Martha Rocha também afirmou confiar no trabalho da Polícia Civil para esclarecer se o crime foi uma tentativa de assalto ou execução.

 

No domingo, após o crime, a parlamentar relatou aos jornalistas que já vinha sofrendo ameaças de mortes por parte de milicianos e que, por isso, comprou um carro blindado.

 

No ataque, ela não foi atingida, mas o motorista Geonísio Santos Medeiros foi baleado na perna. Ele chegou a ser levado para o Hospital e recebeu alta logo depois.

Fonte: Rádio EBC