Polícia investiga atuação de milícias em obras irregulares na comunidade da Muzema (RJ)

A 16ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro, responsável por investigar o desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema, zona oeste da cidade, vai contar com apoio da DRACO, Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas.

 

De acordo com a Secretaria de Estado de Polícia Civil, além de apurar as circunstâncias do ocorrido, o inquérito também vai investigar o envolvimento de milícias na exploração imobiliária da região e das comunidades do entorno.

 

A assessoria de imprensa da corporação informou que equipes têm realizado diligências no local com objetivo de identificar e ouvir sobreviventes, moradores e líderes comunitários.

 

A Polícia tenta chegar aos responsáveis pela construção dos dois prédios.

 

Para isso, foram encaminhados ofícios à Prefeitura do Rio e demais órgãos de fiscalização, solicitando a identificação dos encarregados pelas obras.

 

A 16ª DP apura, ainda, se houve, por parte dos construtores, inobservância do dever de cuidado e descumprimento de normas relacionadas à construção.

 

Pouco depois da tragédia, a prefeitura informou que os edifícios que desabaram foram interditados por duas vezes, uma em novembro do ano passado e outra em fevereiro deste ano.

 

O desmoronamento, na última sexta-feira, deixou ao menos 11 mortos.

Fonte: Rádio EBC