Presidente Jair Bolsonaro confia em acordo com Trump

Depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou a possível cobrança de sobretaxas para o aço e o alumínio brasileiros exportados para os Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro disse estar confiante em obter um acordo com Trump, a partir de uma conversa entre os dois.

 

A declaração foi dada nesta quarta-feira (4), assim que o presidente deixou o Palácio da Alvorada e conversou com jornalistas. O presidente americano responsabiliza o Brasil de desvalorizar a própria moeda, junto com a Argentina, o que, segundo Trump, estaria prejudicando agricultores do país norte-americano.

 

Sobre a questão, Bolsonaro negou que o Brasil tenha aumentado a cota do dólar de forma artificial e que até mesmo a briga comercial entre Estados Unidos e China interfere na cotação, aqui no Brasil.

 

Comentando assuntos internos, Jair Bolsonaro explicou o motivo do atraso no envio de um segundo projeto de lei sobre segurança, que faz parte de um pacote contendo cinco projetos, a serem enviados ao Congresso Nacional. O presidente revelou que o projeto que seria enviado na última terça-feira trata da legítima defesa dos cidadãos. Segundo ele, a matéria não foi levada ainda ao Congresso, a pedido do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

 

Jair Bolsonaro comentou ainda a decisão do TSE, Tribunal Superior Eleitoral, que autorizou o uso da assinatura digital para a criação de novos partidos, desde que exista uma regulamentação. Para Bolsonaro, agora, depende de como serão essas regras, para formalizar a própria legenda.

 

Nesta quinta-feira, o presidente viaja para o interior do Rio Grande do Sul. Na cidade de Vale dos Vinhedos, Bolsonaro vai comandar a Cúpula do Mercosul de número 55. A organização é formada por Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela. Ele antecipou que pretende firmar alguns acordos com os países vizinhos, mas não entrou em detalhes sobre os temas em negociação.

Fonte: Rádio EBC