Programa australiano defende testes de drogas em festivais

O debate sobre a realização de teste de drogas em festivais segue repercutindo na comunidade internacional. Recentemente o programa australiano 60 Minutes, apresentou fortes argumentos que defendem os testes em clubs e festivais. A repórter Tara Brown esteve na Áustria e na Holanda, países onde as drogas são descriminalizadas. Ela investigou a relação entre os testes e o número de mortes por conta das drogas.

A Austrália tem o maior uso percentual de ecstasy do mundo e alguns estudos indicam que os australianos não são muito preocupados com as drogas que consomem. Alguns especialistas defendem o estudo através de testes com as pílulas junto aos usuários. Segundo eles, dessa forma, se alguma droga apresentar efeitos indesejados ela logo seria descartada pela comunidade.

Também foi constatado que a presença de cães farejadores em festivais norte-americanos não tem efeito em diminuir o uso de drogas nesses eventos. O Dr. Caldicott defende que a partir do momento que os fabricantes saibam que existem maneira de suas drogas serem testadas, sem consequências ilegais, haverá uma preocupação em parar de produzir sintéticos prejudiciais. Ele ainda reafirma que a maioria dos jovens usa a droga por um curto espaço de tempo e que é obrigação dos especialistas tomar medidas preventivas para que eles não tenham danos nesse período. Para finalizar ele defende que uma “lei que não funciona, não é uma boa lei” e que insistir dizendo não para os testes é terrível. Pessoas estão morrendo e é necessário mudar algo.