Receita da produção agrícola de Santa Catarina caiu 0,2% em 2017

Receita da produção agrícola de Santa Catarina caiu 0,2% em 2017
<p>A produção agrícola em Santa Catarina em 2017 gerou receita de R$ 10,24 bilhões, uma diminuição de 0,2% em relação ao número alcançado no ano anterior. Apesar da queda em valor, houve aumento de 9,5% no volume de produção na comparação com 2016 –foram 10,45 milhões de toneladas neste ano. </p><p>Os dados foram levantados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)  na pesquisa de Produção Agrícola Municipal (PAM) que foi divulgada nesta quarta-feira, 13 de setembro.</p><p>O levantamento também mostra que a área plantada ou destinada à colheita em território catarinense ficou praticamente igual de um ano para outro. Em 2017 foram 1,576 milhão de hectares, 0,1% a menos que em 2016.</p><p>Santa Catarina foi o nono Estado em valor de produção agrícola, sendo responsável por 3,2% do total do Brasil. São Paulo, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Goiás, Bahia e Mato Grosso do Sul ficaram à frente. Em quantidade produzida, SC ficou no 12º lugar nacional.   </p><h2>Líder de produtividade</h2><p>Em questões de produtividade, a soja e o milho catarinense são líderes nacionais. Foram colhidos 8,284 toneladas de milho por hectare em 2017, quase uma tonelada a mais que no Rio Grande do Sul, segundo colocado (7,298 toneladas por hectare). A produtividade da soja em SC foi de 3,698 toneladas por hectare (o Paraná, segundo lugar, aparece com 3,663t/ha.).</p><p>A soja é líder tanto na área plantada como no valor da produção. O milho, no entanto, é o produto com maior quantidade produzida. Veja abaixo o ranking de área plantada, quantidade produzida e o valor de produção em Santa Catarina em 2017:</p><p class=”embed-content”> PAM <br> Infogram </p><h2>Alguns dos produtos em que SC tem destaque na produção: </h2><h3>Cebola </h3><p>Maior produtor nacional, com 432 mil toneladas (26% do total).</p><h3>Maçã</h3><p>Maior produtor nacional, com 680 mil toneladas. </p><h3>Arroz</h3><p>Segundo maior produtor – 1,12 toneladas – atrás do Rio Grande do Sul.</p><h3>Fumo</h3><p>Segundo maior produtor, atrás do Rio Grande do Sul.</p><h3>Palmito </h3><p>Segundo maior produtor, atrás de São Paulo.</p><h3>Erva-mate</h3><p>Terceiro maior produtor – 8 mil toneladas. Houve queda de 14% ou 11 mil toneladas em relação a 2016.</p><h3>Banana</h3><p>É o quarto maior produtor do país. É o principal produto da lavoura permanente estadual, seguida pela maçã, erva-mate e uva. </p><h2>São Joaquim: maior produtora de frutas</h2> Foto: Jessé Giotti / Agencia RBS <p>São Joaquim é o município catarinense com o maior valor de produção agrícola (R$ 407,5 milhões em 2017), ultrapassando Campos Novos, que era o primeiro colocado no ano passado e em 2017 aparece em segundo lugar. Canoinhas está em terceiro lugar. </p><p>O município do Planalto Serrano é o quinto maior produtor de frutas do país. Foram 378,055 toneladas no ano passado. Está atrás de Petrolina (PE), Casa Branca (SP), Botucatu (SP) e Itapetininga (SP). São Joaquim se destaca na cultura de maçã, em que é líder nacional em produção, e de pera, em que é vice-líder.</p><h2>Ituporanga e Alfredo Wagner no top 3 da cebola</h2><p>Ituporanga era o município que mais produzia cebola em 2016, mas perdeu o posto para Cristalina-GO. Em 2017 a cidade catarinense colheu 98 mil toneladas, enquanto os goianos produziram 117 mil. Alfredo Wagner, vizinho de Ituporanga, registrou 84 mil toneladas e foi o terceiro maior produtor de cebola do país. Na comparação estadual, SC continua líder, com 432 mil toneladas colhidas (26% da produção nacional). </p><h2>Safra nacional</h2><p>Apesar de ter sido uma safra recorde, o valor da produção agrícola nacional em 2017 caiu 0,6% em relação ao ano anterior. A maior oferta, graças a alta produtividade, provocou recuo nos preços dos principais produtos e reduziu o valor de produção, segundo o IBGE. </p><p>As principais culturas do país, soja e milho, contribuíram para os números recordes de produção. A soja cresceu 18,9% em produtividade (foi para 114,6 milhões de toneladas)  e aumento de 6,8%  na receita (R$ 112,2 bilhões) em relação à 2016.</p><p>Já a produção de milho saltou 52,3% de um ano a outro, para 97,7 milhões de toneladas. O valor da produção do cereal, entretanto, caiu 12,7%  de 2016 para 2017, para R$ 32,9 bilhões.</p><p>Soja, milho e cana-de-açúcar respondem por 62,4% da receita total gerada no campo brasileiro. Somente a soja respondeu por 35,1% do valor total na safra de 2017.</p><h2>Município número 1</h2><p>Sorriso (MT) registrou em 2017 o maior valor de produção agrícola entre todos os municípios do País, com R$ 3,3 bilhões, 2,4% acima do registrado em 2016. </p><p> <strong>Veja outras notícias de Economia no DC</strong> </p><p><strong>Mais: <br></strong> <strong>Mesmo com safra recorde, valor da produção agrícola somou R$ 319,6 bi em 2017, diz IBGE</strong> </p><p><strong>Leia também a coluna de </strong> <strong>Darci Debona </strong> <strong>no NSC Total</strong></p><p><br></p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense