Socioeducandas participam de projeto com ioga e reflexões à luz de Paulo Freire

<p style="text-align: center;">&nbsp;<img src="https://www.pe.gov.br/_resources/files/_modules/files/files_19045_2019061208504035ce.jpg" alt="funase" width="500" height="383" /></p>
<p align="center"><em>Iniciativa, que ocorre semanalmente no Case Santa Luzia, trabalha conte&uacute;dos como autocontrole, confian&ccedil;a e solidariedade</em></p>
<p>Doze jovens do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Santa Luzia, unidade voltada ao p&uacute;blico feminino, come&ccedil;aram a participar do Projeto Passos para a Autonomia: Yoga Integral e a Pedagogia de Paulo Freire. As a&ccedil;&otilde;es est&atilde;o ocorrendo semanalmente no anexo da Escola Pintor Lauro Vilares, no Recife, em parceria com o Centro Paulo Freire de Estudos e Pesquisas. Com o tema &ldquo;Transforma&ccedil;&atilde;o&rdquo;, o primeiro evento do ano teve din&acirc;micas, roda de conversas e entrega de mensagens e brindes.</p>
<p>Al&eacute;m da transforma&ccedil;&atilde;o social, as socioeducandas trabalharam a parceria, a coletividade e a solidariedade, com base na pedagogia de Paulo Freire. O encontro come&ccedil;ou com uma medita&ccedil;&atilde;o sobre a exist&ecirc;ncia do ser humano no mundo. Em seguida, todas as jovens participaram de uma aula de ioga com o intuito de controlar e dominar as emo&ccedil;&otilde;es e os sentimentos. Ap&oacute;s a atividade, elas puderam expressar, por meio de desenhos, textos e pequenas frases, o que queriam mudar como pessoa na sociedade. Com o trabalho feito, uma roda de di&aacute;logo foi aberta para que elas comentassem sobre as suas metas.</p>
<p>O encontro tamb&eacute;m contou com a participa&ccedil;&atilde;o da pastoral do Col&eacute;gio Santa Catarina. Na ocasi&atilde;o, as adolescentes receberam um di&aacute;rio idealizado pelos alunos do Col&eacute;gio Marista S&atilde;o Lu&iacute;s. Nas folhas, as socioeducandas poder&atilde;o relatar o cotidiano da unidade e o que est&atilde;o fazendo para manter a harmonia no local. &ldquo;A proposta &eacute; que elas tenham esses momentos para refletir mais sobre seus projetos de vida e o autocontrole. Esse &eacute; um projeto muito importante, que j&aacute; aconteceu e, neste ano, est&aacute; voltando para a nossa unidade&rdquo;, explicou a coordenadora geral do Case Santa Luzia, Lygia Vasconcelos.</p>
<p>Para a coordenadora do projeto, Targ&eacute;lia de Souza Albuquerque, o carinho e a aten&ccedil;&atilde;o s&atilde;o os fatores principais para a motiva&ccedil;&atilde;o das jovens. &ldquo;Estamos trabalhando o direito da autonomia e do respeito. Elas sempre estar&atilde;o produzindo algo para a outra colega. Paulo Freire dizia: Todo ser humano &eacute; incompleto, inconcluso e inacabado, mas &eacute; capaz de ser mais na rela&ccedil;&atilde;o dial&oacute;gica, fraterna e solid&aacute;ria com outro&rdquo;, afirmou. &ldquo;Achei o encontro muito legal e muito interessante. Transforma&ccedil;&atilde;o pra mim &eacute; mudar de vida, n&atilde;o importa o que voc&ecirc; fez ou deixou de fazer. O segredo &eacute; seguir em frente, de cabe&ccedil;a erguida&rdquo;, disse a adolescente J.M.S., 15 anos.</p>
Fonte: ASCOM Governo Pernambuco