STM decide soltar militares envolvidos na morte do músico Evaldo Rosa do Santos

O Superior Tribunal Militar (STM) decidiu, nesta quinta-fewira (23), por 12 votos a 2, soltar os nove militares do Exército envolvidos na morte do músico Evaldo Rosa dos Santos, em Guadalupe, na zona oeste do Rio de Janeiro, no último dia 7 de abril.

 

O carro de Evaldo foi atingido por mais de 80 tiros. O catador Luciano Macedo, que passava pelo local e tentou ajudar o músico, também foi atingido pelos disparos dos militares. Ele morreu dias depois em decorrência dos ferimentos.

 

Os nove militares do Exército estão presos desde 8 de abril, dia seguinte ao ocorrido. Além deles, outros três militares soldados se tornaram réus no caso. Todos vão responder por homicídio qualificado, tentativa qualificada de homicídio e omissão de socorro.

 

No julgamento do habeas corpus interposto pela defesa, o relator do caso no Superior Tribunal Militar, ministro Lúcio Mário de Barro Góes, reforçou argumentos pela soltura dos militares.

 

Ele entendeu que os corréus não têm antecedentes, possuem endereço fixo e estão em pleno exercício de suas funções nas Forças Armadas, além de não haver provas de que possam tentar atrapalhar as investigações.

 

Apenas os ministros José Barroso Filho e Maria Elizabeth Rocha divergiram da maioria. No voto, a ministra destacou a desproporcionalidade da ação dos militares, que, segundo apurações preliminares fizeram, no total, mais de 240 disparos de fuzil.

 

Ainda de acordo com a ministra, os envolvidos mentiram sobre terem sido atacados, versão que não se confirmou posteriormente.

Fonte: Rádio EBC