Trocando em Miúdo: Saiba como é feita a prestação de contas do terceiro setor

Olá prezada pessoa ouvinte cidadã.

 

A prosa de hoje tem a ver com a dúvida mandada por um ouvinte para o nosso e-mail emconta@ebc.com.br querendo saber como é feita a prestação de contas das chamadas ONGs, pessoal do terceiro setor, organizações não governamentais, sem fins lucrativos e que, no Brasil, são mais de 290 mil. Vamos nessa.  

Pois vamos direto para o pingue-pongue com alguém que entende do pedaço. É o especialista em contabilidade  de organizações não governamentais, professor José Antônio de França. Ele é do Conselho Federal de Contabilidade e presidente da Academia de Ciências Contábeis do Distrito Federal. Está bom assim? Então, vamos lá.…

1 – Professor França. Como deve ser uma prestação de contas do dinheiro recebido e depois gasto em programas de ONGs, ou seja, organizações não governamentais?

2 – Tanto que existe o Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil. Foi criado justamente para definir alguma forma de controle, no sentido de prestação de contas, por parte delas. É isso mesmo?

3 – Vamos detalhar mais um pouco, se me permite, professor França, especialista na contabilidade de ONGs. Acontece que são vários tipos de contratos de onde vêm os recursos. Tanto pode ser do governo quanto do estrangeiro. Ou de empresas. Com isso, uma prestação de contas é diferente da outra, não é?

4 – Mais uma dúvida. As ONGs, ou seja, o pessoal do terceiro setor, são organizações sem fins lucrativos. Com isso, ficam isentas de pagar imposto de renda, por exemplo. Muda o quê na prestação de contas?

5 – Mesmo sendo uma organização não governamental, sem fins lucrativos, tem que fazer mais o quê?

6 – E lógico que esse sistema de prestação de contas é importante até porque são mais de 290 mil associações e fundações, e muitas bem intencionadas, e pode acontecer de uma ou outra querer abusar um pouco, né?  

Então tá Inté e axé.

 

Trocando em Miúdo: Quadro do programa “Em Conta”, da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional. Acesse aqui as edições anteriores.

 

Fonte: Rádio EBC