Vídeo mostra corintianos emboscados em briga após jogo contra o Cruzeiro

ADRIANO MANEO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Torcedores do Corinthians sofreram uma emboscada que terminou com ao menos um ferido nos arredores da estação Marechal Deodoro do Metrô, após o empate em 1 a 1 contra o Cruzeiro, nesta segunda-feira (8).
Imagens de uma câmera de segurança datadas de 8 de agosto, às 23h48, mostram torcedores do Corinthians caminhando por uma rua, quando, abruptamente, mudam de direção e passam a correr desesperados.
Na sequência, um torcedor aparece no canto da tela sendo agredido violentamente com o que aparenta ser barras de ferro ou madeira.
Segundo relatos de um torcedor que estava no local e preferiu não ser identificado, os corintianos estavam chegando na estação quando cerca de 20 homens, a maioria com camisetas brancas saíram de trás da esquina e começaram a persegui-los.
“Eles foram para cima de torcedores comuns, mulheres e crianças com os pais. Foi uma covardia horrível”, conta o corintiano.
Segundo ele, houve a desconfiança de que pudessem ser torcedores do São Paulo, por terem se dirigido aos corintianos como “galinhas” e pela Torcida Independente, a principal organizada do São Paulo, manter boas relações com a Máfia Azul, do Cruzeiro.
Segundo o presidente da Independente, Henrique Gomes, conhecido como Baby, a organizada não tem qualquer relação com o ocorrido.
“Estamos em Montes Claros (MG) voltando do Recife [onde o São Paulo jogou contra o Santa Cruz, no domingo (7)], com dois ônibus,”, disse Baby à reportagem, nesta terça (9). “Garanto que ninguém da Independente, nem da liderança [da torcida] participou disso”.
Segundo ele, as medidas do governo de São Paulo que impuseram, em abril deste ano, torcida única em clássicos, que proibiu os clubes de entregar ingressos separadamente para as organizadas e que as vetou de levar para os estádios adereços que as identifiquem, como camisetas, bandeiras, faixas e instrumentos musicais com os seus símbolos, tem aumentado os episódios violentos entre torcedores.
“Acho estranho estarem aumentando os episódios violentos depois que descaracterizaram as organizadas, porque você perde o controle”, disse o presidente. “Estamos à disposição das autoridades para esclarecer qualquer coisa, mas garanto que daqui não partiu nada”, concluiu.
O 77º Batalhão da Polícia Militar, de Santa Cecília, informou que nenhum boletim de ocorrência foi registrado.
Fonte: http://feeds.feedburner.com/ndflorianopolis_esportes